quinta-feira, 5 de setembro de 2013

domingo, 1 de setembro de 2013

MEDITAÇÃO GANHA AVAL CIENTÍFICO

Estudos sérios estão afastando as dúvidas que costumavam pairar sobre a prática e mostram que ela é extremamente eficaz no tratamento do stress e da insônia, pode diminuir o risco de sofrer ataque cardíaco e até melhorar a reação do organismo aos tratamentos contra o câncer. Meditação: arma poderosa contra o stress ganha respaldo científico (Thinkstock) A receita para lidar com dezenas de problemas de saúde é fechar os olhos, parar de pensar em si e se concentrar exclusivamente no presente. A ciência está descobrindo que os benefícios da meditação são muitos, e vão além do simples relaxamento. "As grandes religiões orientais já sabem disso há 2.500 anos. Mas só recentemente a medicina ocidental começou a se dedicar a entender o impacto que meditar provoca em todo o organismo. E os resultados são impressionantes", afirma Judson A. Brewer, professor de psiquiatria da Universidade Yale. Iniciada na Índia e difundida em toda a Ásia, a prática começou a se popularizar no ocidente com o guru Maharishi Mahesh Yogi, que nos anos 1960 convenceu os Beatles a atravessar o planeta para aprender a meditar. Até a década passada, não contava com respaldo médico. Nos últimos anos, os pesquisadores ocidentais começaram a entender por que, afinal, meditar funciona tão bem, e para tantos problemas de saúde diferentes. "Com a ressonância magnética e a tomografia, percebemos que a meditação muda o funcionamento de algumas áreas do cérebro, e isso influencia o equilíbrio do organismo como um todo", diz o psicólogo Michael Posner, da Universidade de Oregon. A meditação não se resume a apenas uma técnica: são várias, diferindo na duração e no método (em silêncio, entoando mantras etc.). Essas variações, no entanto, não influenciam no resultado final, pois o efeito produzido no cérebro é parecido. Na prática, aumenta a atividade do córtex cingulado anterior (área ligada à atenção e à concentração), do córtex pré-frontal (ligado à coordenação motora) e do hipocampo (que armazena a memória). Também estimula a amígdala, que regula as emoções e, quando acionada, acelera o funcionamento do hipotálamo, responsável pela sensação de relaxamento. Não se trata de encarar a meditação como uma panaceia universal, os estudos mostram também que ela tem aplicações bem específicas. Mas, ao contrário de outras terapias alternativas que carecem de comprovação científica, a meditação ganha cada vez mais respaldo de pesquisas realizadas por grandes instituições.

domingo, 5 de maio de 2013

ORAÇÃO À GRANDE MÃE


"Eu sou a Deusa,
Eu sou aquela que ilumina e protege
O poder da Grande Mãe está dentro de mim.
Que a Grande Mãe
A Senhora do Norte
Encha de frutos a árvore da minha vida.
Grande Deusa que habita dentro de mim
Santifica cada palavra minha e cada ato meu
Afasta cada sombra de minha vida
Ilumina todas as minhas estações
Torna-me forte na dor
Torna-me bela no amor.
Que teu nome e teu poder
Sejam o meu nome e o meu poder.
Assim sempre foi, assim sempre será."

De: Mestres de Sabedoria.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

O Ego - queixas e ressentimentos

Por Eckhart Tolle

 
O ego adora reclamar e se ressente não só de pessoas como de situações.
O que podemos fazer com alguém também conseguimos fazer com uma circunstância: transformá-la num inimigo. Os pontos implícitos são sempre os mesmos: “isso não deveria estar acontecendo”, “não quero estar aqui”, “estou agindo contra minha vontade”, “o tratamento que estou recebendo é injusto”, “etc”. E, é claro, o maior inimigo
 do ego acima de tudo isso é o momento presente, ou seja, a vida em si, o agora.
Não confunda a queixa com a atitude de informar alguém de uma falha ou de uma deficiência para que elas possam ser sanadas. Além disso, abster-se de reclamar não corresponde necessariamente a tolerar algo de má qualidade nem um mau comportamento.
Não há interferência do ego quando dizemos ao garçom que a comida está fria e precisa ser aquecida - desde que nos atenhamos aos fatos, que são sempre neutros.
"Como você se atreve a me servir uma sopa fria?" Isso é se queixar, isso é ego.
Nessa situação, existe um "eu" que adora se sentir pessoalmente ofendido pela comida fria e ele aproveitará esse fato ao máximo, um "eu" que aprecia apontar o erro de alguém. A reclamação a que me refiro está a serviço do ego, e não da mudança. Algumas vezes fica óbvio que o ego não deseja que algo se modifique para que possa continuar se queixando e continuar existindo.
Veja se você consegue capturar, ou melhor, perceber, a voz na sua cabeça - talvez no exato instante em que ela esteja reclamando de algo - e reconhecê-la pelo que ela é: a voz do ego, não mais do que um padrão mental condicionado, um pensamento.
Sempre que a observar, compreenderá que você não é ela, e sim aquele que tem consciência dela.
Na verdade, você é a consciência que está consciente da voz. Atrás, em segundo plano, está a consciência.
À frente, se situa a voz, aquele que pensa, o ego. Dessa maneira você estará se libertando do ego, livrando-se da mente não observada.
No momento em que você se tornar consciente do ego, a rigor ele não será mais o ego, e sim um velho padrão mental condicionado.
O ego implica inconsciência. Ele e a consciência não conseguem coexistir.
O velho padrão mental, ou hábito mental, pode sobreviver e se manifestar por mais um tempo porque tem o impulso de milhares de anos de inconsciência humana coletiva atrás de si. No entanto, toda vez que é reconhecido, ele se enfraquece.
Só a prática da auto-observação consciente leva ao despertar da consciência e conseqüentemente com a eliminação do ego. 

Mulheres Cuidadoras (women caregivers)

MULHERES CURADORAS
 

Erveiras, raizeiras, benzedeiras, mulheres sábias que por muito tempo andaram sumidas, ou até mesmo escondidas. Hoje retornam com um diploma... de pós-graduação nas mãos e um sorriso maroto nos lábios. Seu saber mudou de nome. Chamam de terapia alternativa, medicina vibracional, fitoterapia, práticas complementares...são reconhecidas e respeitadas, tem seus consultórios e fazem palestras.
As mulheres curadoras fazem parte de um antigo arquétipo da humanidade. Em todas as lendas e mitos, quando há alguém doente ou com dores, sempre aparece uma mulher idosa para oferecer um chazinho, fazer uma compressa, dar um conselho sábio. Na verdade, a mulher idosa é um arquétipo da ‘curadora’, também chamada nos mitos de Grande Mãe.
Não tem nada a ver com a idade cronológica, porque esse é um arquétipo comum a todas as mulheres que sentem o chamado para a criatividade, que se interessam por novos conhecimentos e estão sempre a procura de mais crescimento interno. Sua sabedoria é saber que somos “obras em andamento’, apesar do cansaço, dos tombos, das perdas que sofremos... a alma dessas mulheres é mais velha que o tempo, e seu espírito é eternamente jovem.
Talvez seja por isso que, como disse Clarissa Pinkola, toda mulher parece com uma árvore. Nas camadas mais profundas de sua alma ela abriga raízes vitais que puxam a energia das profundezas para cima, para nutrir suas folhas, flores e frutos. Ninguém compreende de onde uma mulher retira tanta força, tanta esperança, tanta vida. Mesmo quando são cortadas, tolhidas, retalhadas, de suas raízes ainda nascem brotos que vão trazer tudo de volta à vida outra vez.
Por isso entendem as mulheres de plantas que curam, dos ciclos da lua, das estações que vão e vem ao longo da roda do sol pelo céu. Elas tem um pacto com essa fonte sábia e misteriosa que é a natureza,. Prova disso é que sempre se encontra mulheres nos bancos das salas de aula, prontas para aprender, para recomeçar, para ampliar sua visão interior. Elas não param de voltar a crescer...
Nunca escrevem tratados sobre o que sabem, mas como sabem coisas! Hoje os cientistas descobrem o que nossas avós já diziam: as plantas têm consciência! Elas são capazes de entender e corresponder ao ambiente à sua volta. Converse com o “dente-de-leão” para ver... comunique-se com as plantas de seu jardim, com seus vasos, com suas ervas e raízes, o segredo é sempre o amor.
Minha mãe dizia que as árvores são passagens para os mundos místicos, e que suas raízes são como antenas que dão acesso aos mundos subterrâneos. Por isso ela mantinha em nossa casa algumas árvores que tinham tratamento especial. Uma delas era chamada de “árvore protetora da família”, e era vista como fonte de cura, de força e energia. Qualquer problema, corríamos para abraçá-la e pedir proteção.
O arquétipo de ‘curadora’ faz parte da essência do feminino, mesmo que seja vivenciado por um homem. Isso está aquém dos rótulos e definições de gênero. Faz parte de conhecimentos ancestrais que foram conservados em nosso inconsciente coletivo. Perdemos a capacidade de olhar o mundo com encantamento, mas podemos reaprender isso prestando atenção nas lendas e nos mitos que ainda falam de realidades invisíveis que nos rodeiam. Um exemplo? Procure saber mais sobre os seres elementais que povoam os nossos jardins e as fontes de águas... fadas, gnomos, elfos, sílfides, ondinas, salamandras...
As “curadoras’ afirmam que podemos atrair seres encantados para nossos jardins! Como? Plantando flores e plantas que atraiam abelhas e borboletas, gaiolas abertas para passarinhos e bebedouros para beija-flores. Algumas plantas ‘convidam’ lindas borboletas para seu jardim, como milefólio, lavanda, hortelã silvestre, alecrim, tomilho, verbena, petúnia e outras. Deixe em seu jardim uma área levemente selvagem, sem grama, os seres elementais gostam disso. Convide fadas e elfos para viverem lá. Lembre-se: onde você colocar sua percepção e sua consciência, a energia vai atrás.

Mani Alvarez
Coordenadora do curso de pós-graduação
em Práticas Complementares em Saúde

RITUAL PARA CRIAR UM CAMPO DE ENERGIA EM SUA CASA
v Escolha uma planta para ser a Planta Protetora de sua casa.
v Batize-a, perguntando-lhe o nome. O nome que vier à sua cabeça é este que ela está lhe falando. Isso é importante, porque você está estabelecendo um primeiro relacionamento com sua planta.
v Converse com ela, conte-lhe alguma coisa – pode ser um sonho, um desejo ou uma intenção para a energia de sua casa.
v Todas as vezes que for regar a planta, pense na sua intenção e reforce o seu propósito.
v Agradeça sempre pela energia que ela está emanando para sua casa. Diga:
Obrigada, Espírito da minha Planta Protetora, por você estar energizando essa casa. Este simples gesto significa que você confere existência e poder à sua Planta Protetora.

Este artigo foi publicado pelo Jornal 100% Vida de maio/2012

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

A Energia do Dinheiro

PARA SUA REFLEXÃO....A ENERGIA DO DINHEIRO....
                      
O dinheiro não existe na espiritualidade, é criação do homem no plano das ilusões. No entanto o dinheiro pode e deve estar em sitonia com a energia da prosperidade e abundância do universo, que é lei divina.

O dinheiro pode servir apenas as propósitos dos homens no plano da matéria, e assim servir ao poder e aos interesses pessoais. Nesta forma de uso a energia do dinheiro se esgota e não cria felicidade e alegria.

Mas a espiritualidade tira proveito de todas as criações humanas para o crescimento e transformação da humanidade, assim também o dinheiro - a falta ou abundância dele e seu uso - representa um grande aprendizado para todos nós.

E neste momento em que a humanidade muito já avançou e ingressa num nível espiritual mais elevado, podemos tirar proveito positivamente da energia do dinheiro e assim ingressar na lei do universo de abundância e prosperidade! Nossa compreensão nos dá esta oportunidade maravilhosa, e desta forma poderemos criar apenas karma positivo no uso do dinheiro que chega as nossas mãos.

Afinal dinheiro cái do céu sim! O dinheiro pode fluir em abundância em nossa vida, ou pode escoar embora, afinal ele é uma energia e funciona como tal!

E para criar abundância em nossa vida basta que tenhamos atenção a regrinhas simples:
1.Devemos usar o dinheiro para a nossa  felicidade e a de todos a nossa volta. Apenas compreenda que todas as      nossas ações devem estar comprometidas com o bem estar de todos, e desta      forma nunca tome atitudes que prejudiquem a alguém para lhe favorecer ou      favorecer a poucos. Invista o dinheiro em estudo, conhecimento, bem estar,      qualidade de vida, viagens, e tudo mais que traga alegria e saúde para      você, sua família e os que estão ao seu lado.
2.Dinheiro existe para circular. Faça   circular a energia do dinheiro, crie empregos, faça com ele coisas boas,      invista em progresso, conhecimento e lazer, remunere muito bem aqueles que      lhe prestam serviços. Não viva em privação para acumular dinheiro, isto é      uma besteira total! Dinheiro guardado não gera felicidade, e de alguma forma      vai se perder. Isto não quer dizer que você deva gastar todo seu      patrimônio, mas guarde planejando novos usos, guarde momentâneamente para      investir adiante em sua vida.
3.O dinheiro deve estar ligado a    gratidão. A gratidão é uma das grandes forças do universo, através      dela criamos cada vez mais prosperidade em nossa vida e na de todos. Ao    contrário, a ingratidão, corta nossa ligação com a prosperidade, e nos faz      perder tudo o que possamos ter. Então pague bem seu médico, seus      empregados, os serviços que usa, o colégio em que seu filho estuda, e      mesmo os remédios que precisa comprar. Não seja mesquinho, pense em quanto      é bom você poder pagar bem pelo que você tem. Tenha em pensamento que o      dinheiro é feito justamente para isso: pagar por tudo de bom que você tem      neste momento! Agradeça e elogie também aqueles que lhe ajudam, assim o      dinheiro está na energia da gratidão, e virá mais e mais para sua vida,      num ciclo de prosperidade.
4.Não deixe herança. Esta é uma outra      grande bobagem. Dinheiro só tem valor para quem o conquistou, use-o da      melhor maneira possível, dê o melhor estudo e formação para seus filhos,      crie-os para serem independentes e nunca precisarem de herança. Quando os      filhos esperam uma herança ou pensão existe uma grande chance de      que eles se acomodem na vida e não se dediquem aos seus estudos e futuro.      Além disso na maioria das vezes as heranças criam grandes conflitos na      família, e o dinheiro rapidamente se perde sem trazer felicidade... Se      você tiver uma herança a deixar, diexe-a para uma instituição séria, faça      com ela caridade, ajude ao próximo! Mas antes ensine seus filhos a serem      independentes, e viva com eles momentos maravilhosos em viagens, férias e      encontros! Tudo bem se você puder ajudá-los a iniciar uma vida, mas faça      disso apenas um trampolim para a independência deles.
5.A próxima lei é a da caridade. Não      se prive de ser caridoso, você não precisa distribuir todos os seus bens,      mas seja caridoso sempre que possível das mais diversas formas: dê apoio      emocional, espiritual, na forma de alimentos, provendo outras      necessidades, ou na forma financeira. Faça caridade desinteressadamente,      não espere elogios e mesmo gratidão, saiba que você está dando ao universo      - e desta forma você será retribuído por tudo que fizer.
6.Seja generoso, não seja mesquinho com você      mesmo e com os que estão a sua volta. Mesquinhez gera mesquinhez. Se      você acha que não merece coisas melhores em sua vida, você vai perder o      que tem, de alguma forma o dinheiro acaba, a aposentadoria é cortada ao      meio, você tem algum prejuízo sério, etc. Seja generoso para com você      mesmo, se dê ao direito de ter coisas boas, de se alimentar bem, de viver      bem e viajar! Pague seu plano de saúde ou seu médico particular com      satisfação! Isto não quer dizer que você deva ser consumista ou esbanjador,      tudo requer bom senso e equilíbrio! O amor começa com você mesmo, e      generosidade gera generosidade! Gentileza gera gentileza, lembre-se sempre      disso!
7.Use o dinheiro com satisfação e prazer! É      para isso que o dinheiro serve! Ao usar o dinheiro com alegria, ele      vai gerar cada vez mais alegria em sua vida. Distribua esta alegria a sua      volta, crie beleza, bem estar e felicidade! Assim você estará em      concordância com as leis do universo de amor, alegria, beleza,      prosperidade e felicidade! Afinal não é isso o que todos queremos?
8.Livre-se das crenças negativas que você      carrega a respeito do dinheiro. Estas mensagens negativas estão      impressas em nossas memórias, inconscientemente, há muito tempo. Elas      dizem que o dinheiro é sujo, que um rico não entra no céu, que não      merecemos a riqueza, que dinheiro e espiritualidade não combinam...      Largue estas bobagens e repita para você, muitas vezes se for necessário,      que o dinheiro é bom e com ele você pode fazer coisas maravilhosas para      você e os outros. Usufrua do dinheiro criando harmonia, felicidade e cada      vez mais prosperidade! Livre-se de todas as culpas e creia que todos     merecemos ser felizes, e que a chave para isso é agir em benefício de      todos e de nós mesmos!
Ana Liliam
Fonte : Site Anjos de Luz